BENEFÍCIOS DA CIRURGIA ROBÓTICA NA UROLOGIA
15513
post-template-default,single,single-post,postid-15513,single-format-standard,bridge-core-3.0.1,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-28.5,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.7.0,vc_responsive
 

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA ROBÓTICA NA UROLOGIA

BENEFÍCIOS DA CIRURGIA ROBÓTICA NA UROLOGIA

O robô surgiu para uso na medicina a partir do ano 2000, tendo chegado em terras brasileiras em 2009, quando a primeira cirurgia foi realizada. Hoje essa tecnologia está disponível em quase todo país, inclusive no Paraná. O grande objetivo no desenvolvimento dessa tecnologia é oferecer ao cirurgião bem como ao paciente um método onde a cirurgia pudesse ser realizada com mais precisão e menos sequelas possíveis para o paciente.

A cirurgia robótica proporciona a ampliação da imagem captada pela ótica e câmera em 17 vezes e a visualização da mesma em 3D pelo cirurgião. Além disso as pinças (instrumentos) do robô permitem amplitudes de movimento 7 vezes mais amplas que a própria articulação do punho humano. Há uma eliminação dos tremores do cirurgião pelo sistema, todos esses fatores associados levam a uma maior precisão e sutileza nos movimentos cirúrgicos.

Como vantagens para o paciente temos:
– Menor índice de complicações operatórias;
– Menor tempo para retomada as atividades de trabalho;
– Menos sequelas do procedimento cirúrgico;
– Menor dor no pós operatório;
– Em alguns casos, melhores desfechos na cura do Câncer.

Apesar de usado por diversas especialidades médicas a UROLOGIA foi o grande carro-chefe no desenvolvimento da cirurgia robótica no Brasil e no mundo, sendo que aproximadamente 70% dos procedimentos robóticas são realizados por essa especialidade.

A Urologia foi muito beneficiada pelo advento da cirurgia robótica devido a grande vantagem a abordagem robótica a estruturas que ficam dentro da pelve (bacia) do ser humano. Dessa maneira, as cirurgias de PRÓSTATA e BEXIGA são as grandes beneficiadas pela cirurgia robótica.

Na cirurgia de próstata o robô permite uma identificação melhor dos nervos e vasos sanguíneos da próstata, diminuindo as chances de Incontinência Urinária e de Disfunção Erétil após retirada de próstata.

Outro órgão que vem sendo bem estudado quanto à aplicação do robô é a cirurgia para tumores de rim. Nesse caso, há uma maior chance de sucesso na retirada parcial de nódulos renais, evitando a retirada total do rim em muitos casos que não eram possíveis anteriormente.

Um questionamento comum dos pacientes é: ”Mas doutor, o robô opera sozinho?
Definitivamente não! A plataforma e o sistema de cirurgia robótica foi desenvolvida para reagir exclusivamente aos comandos humanos e, inclusive, possui vários recursos que filtram possíveis movimentos do cirurgião que sejam exagerados ou potencialmente danosos ao paciente. É a tecnologia a favor do ser humano!

Na Master Clínica os pacientes tem a disposição cirurgiões habilitados e certificados pela própria marca do Robô Da Vinci (Intuitive) para manuseio e realização de procedimentos robóticos. É a experiência e a tradição de mais de 35 anos de história no Oeste Paranaense sempre trazendo o que há de mais avançado em tecnologia em prol da saúde de nossos pacientes.

Os médicos da Master Clínica cumpriram todas as fases do treinamento da plataforma Da Vinci Xi, nas cidades de Londrina, Curitiba e Rio de Janeiro. A plataforma robótica atende várias áreas da medicina principalmente para realização de cirurgia de alta complexidade, (como estômago, coração e outras) mas parece que foi projetada e desenvolvida para a área urológica, avalia animado o doutor Tanaka.

A cirurgia é guiada por imagens fornecidas pela câmera de alta definição que por ser tridimensional dá ao cirurgião a percepção de profundidade.

O Da Vinci Xi reduz (vibrações) tremores que eventualmente possam transmitir, ocorrer nas manobras (controle do joystick ou na amplitude de eventual movimento do meio externo aos terminais) escalona os movimentos dos instrumentos e aumenta enormemente a habilidade do cirurgião tornando assim o procedimento cirúrgico bem mais preciso, explica o doutor Tanaka.